racas-de-caes, caes, animais-de-estimacao -  - Basset Hound - Tudo Sobre

Basset Hound – Tudo Sobre

Os espécimes Basset Hound foram utilizados com o propósito de capturar espécimes menores, recentemente eles inclusive são usados com esta finalidade em certas regiões. No momento em que ele não encontra-se perseguindo, ele é um amigo descontraído com seus familiares que ama crianças.

Informações sobre a Espécie

O cão da espécie Basset Hound possui um temperamento plácido e aparência notável. O Basset Hound é um ótimo parceiro da família, tal como um incrível cachorro de caça. Em relação à sua incrível fisionomia, ele é esplêndido para participar de ações de marketing. A nomenclatura Basset é originado da expressão francesa “basse”, que quer dizer pequeno. E o Basset Hound é um cachorro muito baixo. Seus ossos são bem pesados e seu corpo atlético, geralmente tem o peso entre 25 a trinta e cinco quilos. Embora não tenha mais que trinta e oito centímetros de altura, são cachorros largos com pernas curtas. Sua aparência de patas bem curtas é o resultado de um tipo de naniquismo denominado “Acondroplasia”. O Basset Hound irá querer acomodar-se sobre seu colo o máximo que puder, ainda que quase nunca vai caber muito bem. Por causa de serem cachorros caçadores, eles foram ensinados para perseguir suas vítimas pelo odor, devido a isso são excelentes farejadores. Seu olfato fenomenal está na segunda posição em se tratando das espécies de cães, ficando atrás somente do espécime Bloodhound. Para se tratar de um Basset não é necessário enormes sacrifícios, uma vez que seus pelos são bem simples de cuidar, sem falar que, têm uma pelagem encurtada, bastante alisada e de uma consistência densa. Em geral, eles detêm uma pelagem com três cores (branco, marrom e preto), contudo existem inúmeros que são na coloração vermelho e branco (determinadas manchas vermelhas em uma pelagem esbranquiçada), vermelho mais intenso e esbranquiçado (patas e cauda brancas e um avermelhado rígido). Se você, algum dia, enxergar algum cachorro desse na coloração acinzentada, perceba que, verdadeiramente, essa coloração está relacionada a problemas hereditários, de acordo com alguns estudiosos. O Basset tem uma pele enrugada na face, em especial sempre que encontra-se sentindo o cheiro de algo, além disso têm uma cabeça redonda e um nariz bem curto. Essa pele frouxa também faz com que estes cachorros tenham um aspecto tristonho, que várias pessoas acreditam que intensifica seu encanto. Por serem desenvolvidos pra serem cães caçadores, muitas das qualidades dos Basset Hounds possuem um intuito. Essas ruguinhas que existem ao redor da cabeça destes cachorros têm a função de absorver bem mais o aroma do que eles estão procurando, e as suas enormes orelhas arrastam-se pelo chão e inclusive sorvem os aromas. O Basset é bastante fácil de ser seguido a pé, pois suas pequenas patas atrapalham a sua deslocação, em comparação com outros cachorros de patas mais longas. À medida que os caçadores encontram-se em sua busca, a sua cauda longa e com uma pequena borda branca faz com que o Basset seja visualizado muito mais tranquilamente pelos caçadores. Sendo domesticado, o Basset se torna muito sereno e excessivamente molenga. Além do mais é bastante brincalhão, muito leal ao seu proprietário e inclusive muito parceiro. Em seu primórdio, os Basset Hounds foram produzidos como bandos, por isso eles amam encontrar-se com seus familiares e inclusive ficam bem com outros animais de estimação. Os Bassets são cães profundamente sociais, eles acham muito ruim ficar desacompanhados, em razão disso eles podem fazer desordens se forem menosprezados. Seu latido singular é elevado e pode ser ouvido a longas distâncias. O cachorro da raça Basset Hound não encontra-se bastante dinâmico em casa, por conta disso pode ganhar peso e ficar obeso rapidamente. O acúmulo de gordura é capaz de acarretar distúrbios nas costas e nas pernas de cães dessa raça. Desta forma, o exercício frequente é uma obrigação para Basset Hounds. Eles possuem uma grande resistência e adoram fazer longos passeios. Ao caminhar com o Basset Hound, fique ciente de que ele ama farejar. Se ele fareja um odor vai querer seguir este cheiro e vai poder se afastar se não se encontrar em uma guia. Visto que são bastante determinados ao farejar, eles irão seguir o odor ao longo da rua e irão poder atravessar até mesmo na frente de algum veículo a fim de irem seguir o cheiro, sendo capaz de se machucar caso não estejam presos pela coleira ou em algum jardim protegido. Ao domesticar um Basset, exercite sua calma. Eles são profundamente rebeldes, persistentes e difíceis de serem ensinados, portanto pense deixar o treino bastante prazeroso para o seu cachorro. Se você conseguir comprá-los com uma iguaria, seria pois variados não irão respeitar por livre e espontânea vontade. É bem possível educar um Basset Hound de maneira tranquila, desde que você seja sereno e muito dedicado. Todavia não instrua-os forçadamente, o esmero e a amabilidade irão ser seus aliados nesta atividade. Jamais os trate rigidamente e com bastante ignorância, pois eles são excessivamente emotivos e bastante geniosos. Os Basset Hounds possuem latidos incomuns. Normalmente, uivam ao invés de latir. Eles também possuem um ladro diferente e murmurante que empregam cada vez que almejam atenção ou estão pedindo alimento. Em virtude das suas fisionomias tristonhas e pidonas, em algumas ocasiões eles são bem-sucedidos e podem obter inúmeras guloseimas. Geralmente, eles são bastante alegres, travessos e com ótimo comportamento. Eles são bastante gentis com crianças e outros animais de estimação. Suas enormes falhas são a inclinação de salivar e uivar quando estão solitários. Pelo modo como foram produzidos, o Basset distrai-se como se estivesse disparando atrás de alguma presa, porém, com muito agrado e afeto, eles podem tornar-se excelentes amigos para jovens, a criançada e adultos.

Destaques da espécie

Não é aconselhável amestrar um Basset em sua residência, por causa, especialmente, de sua teimosia. Sugere-se treino com caixotes. Não importa o que se encontrar a sua frente, ele percebeu qualquer cheiro que chame a sua atenção, ele fará o que puder pra segui-lo. Por causa disso a advertência absoluta: quando correr com seu Basset, empregue uma coleira nele. Esta espécie de cachorros pensa por si própria e não responde bem às formas de adestramento rígidas. Uma das substanciais alegações as quais Basset Hounds são entregues para serem adotados é por babarem demais. Eles normalmente fazem muita sujeira toda vez que vão se refrescar, em virtude da sua pele do rosto. Se você não gosta de cachorros que exercem bastante sujeira e babam demais, você já sabe: o Basset não é o aconselhado para você. Eles soltam vários gases ainda. Porém se esse distúrbio se manifestar de forma exagerada, verifique com um veterinário. Provavelmente seja somente uma modificação na refeição. Um inimigo autêntico ao seu Basset é a obesidade. Vigie continuamente sua nutrição, pois sempre que tiver ração em suas tigelas eles irão ingeri-la. Se ficarem com sobrepeso, eles são capazes de começar a manifestar problemas na coluna e nas articulações. Ao se nutrir um Basset não siga a recomendação dos sacos de rações, contudo sim, o tamanho e o peso do seu cão. De preferência converse com um especialista. Dê alimentos a eles duas ou três vezes ao dia com o objetivo de se prevenir todo tipo de problema futuro. E não assinta que seu Basset Hound faça atividades físicas com bastante força após se alimentar. Não é simplesmente simplesmente comer e está tudo bem. Você precisa observar se ele está passando bem depois da refeição, de preferência por mais ou menos uma hora. As orelhas alongadas do Basset Hound necessitam ser limpas por semana com o intuito de precaver infecções no ouvido. As orelhas tendem a permanecer muito bem sujas pelo motivo delas se arrastarem pelo solo, consequentemente lave-as com frequência para que a sujeira não se concentre. Embora o seu Basset Hound seja vigoroso e incrivelmente veloz, mesmo que tenha pernas tão pequenas, é adequado não estimulá-lo a saltar, por exemplo, de um veículo. Apanhe o cachorro e apoie suas costas para confirmar que ele não se machuque ao descer de algumas mobílias e outros locais elevados. Filhotinhos de Basset Hound podem adquirir certos problemas ao passo que amadurecem. Revele para o seu Basset que ele não deve saltar de cima das mobílias e do carro. Jamais deixe-o realizar alguma ameaça de pular. O Basset não é capaz de nadar muito bem, em razão do peso que possui em seu corpo, mais da metade está na região posterior do seu pequeno corpo. Faça de tudo com o objetivo de que seu Basset Hound não caia em alguma piscina, pois ele pode chegar a ter problemas e afogar. Com a finalidade de evitar constrangimentos porvindoiros, ao obter um Basset apure a sua proveniência. Busque por um tratador respeitado que verifica seus cachorros reprodutores com o intuito de se assegurar que os animais estão sem risco de doenças genéticas que consigam ser passados para os filhotinhos.

História do Basset Hound

De proveniência francesa, Basset Hounds provavelmente descendem do St. Hubert Hound, o antecedente do recente Bloodhound, e nasceram quando uma transmutação na estirpe de St. Hubert desenvolveu um cão de patas pequenas ou anão. Provavelmente os cães do tipo tivessem sido preservados tal como preciosidades e, depois, gerados a fim de capturar quando sua habilidade de rastrear coelhos e lebres escondidos sob vegetais em florestas espessas foi pensada. A primeira menção apontada de um Basset Hound foi em um caderno ilustrado a respeito de caça, “La Venerie”, escrito por Jacques du Fouilloux, em 1585. Das imagens, tem-se a impressão de que os primeiros Basset Hounds da França se pareciam ao atual Basset Artésien Normand, uma espécie de cães hoje conhecida na França. Muito utilizados pelas pessoas mais simples da nação francesa para capturar, em especial logo após a Revolução Francesa, na realidade o Basset foi muito popular primeiramente entre a classe burguesa da França. Eles chegaram à Inglaterra até metade de 1801 e 1900. Lord Galway importou um par de cachorros da espécie Basset Hound para a Grã-Bretanha no ano de 1866 e eles conceberam uma ninhada de 5 filhotes. Consequentemente, no ano de 1874, Sir Everett Millais importou um Basset Hound da França. Em associação com Lord Onslow e George Krehl, Millais começou a ampliar a espécie na Grã-Bretanha, possuindo um próprio canil para isso. Millais é reverenciado como o responsável por vulgarizar o Basset na Grã-Bretanha, sendo considerado o “criador do Basset Hound”. A primeira apresentação de um Basset foi no ano de 1875 em um show pra cachorros da Inglaterra. Alguns anos em seguida, a raça ficou ainda mais famosa quando Alexandra, a princesa de Gales, preservou Basset Hounds nos canis reais. Em 1882, o Kennel Club na da Grã-Bretanha reconheceu a espécie e, no ano de 1884, deu-se origem ao clube da Inglaterra Basset Hound. O Basset chegou nas Américas no ciclo colonial, entretanto não se disseminou propriamente nos Estados Unidos até o início dos anos 1900. A AKC (American Kennel Club) denominou oficialmente a espécie em 1916, mesmo que o Basset tenha sido registrado pela primeira vez no ano de 1885. O ano de 1928 foi um ponto de virada para o Basset Hound na América. Houve uma narrativa publicada na revista Time, onde essa teria sido possivelmente contada pelo ponto-de-vista de um cachorrinho Basset Hound. Esta revista também colocou a fotografia do Basset Hound nas primeiras páginas. O encanto do Basset Hound foi descoberto, e a partir desse período, o Basset Hound passou a expandir sua notoriedade. Por causa da sua bela aparência, o Basset foi inserido culturalmente, de modo geral, por volta da década de 1960. O Basset Hound é, atualmente, tido como o vigésimo oitavo entre as cento e cinquenta e cinco espécies e variedades catalogadas pelo AKC, uma prova de sua reputação forte. O método como seus proprietários comemoram seu encanto pela espécie chega a ser complexo de se esclarecer. Milhares de familiares e de Bassets se dirigem a espetáculos únicos que acontecem em diversas regiões do mundo.História do Basset Hound

Os Hounds originaram-se em uma diversificação da estirpe de St. Hubert, a qual produziu um cãozinho anão de pernas bem curtas. Apesar de sua formação aludir ao objetivo de caça, devido ao seu corpo e suas pequenas pernas, o Basset é capaz de ter sido usado em primeiro lugar como mera diversão. Encontrou-se no livro ilustrado a respeito de espécimes de perseguições, “La Venerie”, em 1585 que tivemos o primeiro arquivo do Basset Hound. Os Bassets Hounds são muito parecidos com os novos Basset Artésien Normand, muito solicitados atualmente na França. Bastante usados pelas civilizações mais pobres da França para caçar, em especial depois da Revolução Francesa, de verdade o Basset foi muito querido primeiramente no meio da aristocracia francesa. Eles desembarcaram na Grã-Bretanha até metade de 1801 e 1900. Lord Galway adquiriu um casal de cachorros da espécie Basset Hound à Grã-Bretanha em 1866 e eles procriaram uma ninhada de cinco filhotes. Foi Sir Everett Millais quem importou um Basset Hound do país francês, no período de 1874. Em parceria com Lord Onslow e George Krehl, Millais passou a ampliar a raça na Grã-Bretanha, tendo um próprio canil pra isto. Millais é tomado como o responsável por espalhar o Basset na Inglaterra, sendo chamado de “pai do Basset Hound”. Millais mostrou primeiramente um Basset em um show de cachorros britânicos em 1875. Poucos anos em seguida, a espécie tornou-se inclusive mais famosa quando Alexandra, a princesa de Gales, conservou Basset Hounds nos canis da Realeza. No ano de 1882, o Kennel Club na Inglaterra admitiu a raça e, em 1884, deu-se início ao clube da Inglaterra Basset Hound. Mesmo que o Basset Hound tenha entrado na América, provavelmente, nas épocas coloniais, a raça não tornou-se própria nos EUA até o começo do século XX. O American Kennel Club (AKC) começou a registrar Basset Hounds em 1885, sendo o primeiro, um cão denominado Bouncer, todavia foi no ano de 1916 que o AKC legalizou formalmente a raça. Todavia, na América, no fim da década de 20, foi que o Basset experimentou uma vasta reviravolta. Em 1928, o periódico Time mostrou um Basset Hound em sua primeira página e divulgou uma notícia a cerca do quinquagésimo segundo Westminster Kennel Club Dog Show, no Madison Square Garden, elaborada como se tivesse sendo avistada pelo ponto-de-vista de um cãozinho da espécie Basset Hound. O encanto do Basset Hound foi conhecido, e a partir desse período, o Basset Hound passou a crescer em notoriedade. O Basset Houd se instaurou culturalmente em grande charme nos anos 60 por sua aparência. O Basset Hound é, nos dias de hoje, classificado como o vigésimo oitavo em um total de 155 espécies e variedades registradas pelo AKC, um testemunho de sua notoriedade forte. Os proprietários de cães da raça Basset Hound enaltecem seu carinho pela raça de maneiras que são tão particulares como a fisionomia de seus cachorros. Milhões de familiares e de Bassets se dirigem a espetáculos únicos que acontecem em inúmeras localidades do mundo.

Tamanho do Basset Hound

Se sua residência houver diversos níveis de escada não é aconselhado que se tenha um Basset, uma vez que ele é bastante corpulento e você precisa refletir se irá conseguir levantá-lo sempre que tiver que fazê-lo. E no momento em que ele estiver enfermo e inabilitado de andar: você vai conseguir suspendê-lo cada vez que for preciso?

Personalidade do Basset Hound

O Basset, com seu aspecto agradável, é incrivelmente irreverente. O que de fato tira a sua atenção são os odores que ele observa. Apesar de revelar muita calma, ele está constantemente concentrado. Como todos os cachorros de caça, ele é capaz de ser birrento sempre que se trata de treinamento e de conceder respostas a comandos. A melhor forma de ensinar um Basset Hound é usar modos positivos e conceder a ele agrados. Como todos os cães, o Basset Hound carece de interação desde bebê – exposição a todos, sons e experiências várias. Sociabilizando seu filhote desde pequeno irá levá-lo a ser mais equilibrado emotivamente.

Saúde do Basset Hound

Eles são capazes de possuir determinadas enfermidades, entretanto, de modo geral, são bem saudáveis. Não são todos os Basset Hounds manifestarão as enfermidades comuns à espécie, todavia é muito importante estar ciente delas caso você deseje ser proprietário desse cão. Se você está adquirindo um filhote de cão, ache um ótimo tratador que vai lhe mostrar autorizações de saúde dos pais deste filhote. Permissões de saúde corroboram que o cachorro foi testado e está livre de determinados problemas. Dilatação gástrica-volvulus (GDV): depois de fazerem exercícios físicos ou se alimentarem, ingerem grandes porções d’água impulsivamente. Muita gente acredita que o alimento oferecido ao seu cachorro interfere ainda mais. A dilatação é mais usual entre cães mais idosos, mas pode acontecer em qualquer idade. A torção acontece após um aglomeramento de ar ou flatulência no estômago. A volta sanguínea ao coração é impedida, pois o cão não é capaz de vomitar ou arrotar para se aliviar do acúmulo de ar em seu sistema digestivo. O cachorro entra estado de choque após a pressão dele despencar. O cão morrerá caso não seja socorrido por um veterinário imediatamente. Regurgita todo o tempo, espuma pela boca em excesso ou tem inchaço na área do ventre, leve seu cachorro ao médico-veterinário o mais rápido que puder. A palpitação cardíaca está acelerada, ele pode estar fraco ou sonolento, também ansioso e depressivo. Há suspeitas de que a dilatação gástrica é hereditária, por isso recomenda-se que cachorros que têm esta situação tenham que ser castrados ou esterilizados. Enfermidade de Von Willebrand: Acarreta uma hemorragia incrivelmente grave prolongada e é uma doença genética. Solicite ao médico-veterinário um exame perfeito sanguíneo a fim de verificar se o seu Basset Hound apresenta certa enfermidade de Von Willebrand. Panosteíte (também chamado de Laminação errante ou Transiente): Essa é uma enfermidade inexprimível que em algumas ocasiões é observada em jovens Basset Hounds. Sem dificuldades por bastante tempo, os bebês conseguem vencer o quadro até os dois anos. Pode ser complexa ou simples a claudicação. Devido a dificuldade dos veterinários em descobrir o real problema, diversos veterinários dão muitos tipos de diagnósticos: displasia do quadril, displasia no cotovelo, luxação da patela e, também, distúrbios mais graves. Se dado erroneamente, o veterinário pode querer fazer uma cirurgia no seu cachorro que não é precisa. Ao captar indícios, peça uma outra sugestão a um profissional em ortopedia antes de permitir que a cirurgia seja feita. Glaucoma: Basset Hounds são propensos ao Glaucoma, uma conjuntura em que a pressão no interior do olho fica elevada, podendo ocasionar a cegueira caso não seja diagnosticada e tratada desde novo. Se você notar seu Basset Hound pressionando ou esfregando os olhos, ou se o olho ou os olhos parecerem vermelhos ou abaulados, leve o seu cão instantaneamente ao veterinário para uma consulta médica. O glaucoma possui bastante chance de acarretar prejuízos à retina e para o nervo óptico em questão de tempo. Alergias: Os Bassets Hounds são propensos a alergias. As alergias a diferentes alimentos são diagnosticadas e curadas eliminando esses nutrientes da refeição do cachorro até que o verdadeiro motivador do distúrbio seja constatado. As alergias de contato são acarretadas por uma reação a alguma coisa que toca na pele do cão, que nem roupas de cama, pós para pulgas, shampoos para cachorros ou outros produtos químicos. Elas são tratadas detectando e tirando a causaIdentifica-se a razão e, após isso, remove-se totalmente o que estiver fazendo mal a seu cachorro. Luxação patelar: Bem normal nos cachorros menores. No momento em que a patela não se encontra perfeitamente bem proporcional, logo ocorre a Luxação Patelar. Isso acarreta claudicação na pata ou uma caminhada anormal, como um salto. Por via de regra, pode acontecer após o nascimento da raça, todavia a luxação ou o desalinhamento não se ocorra exatamente até bem mais tarde. Enfermidade do disco intervertebral: Em certos casos pode existir a perda do controle do intestino e do rim, tal como a complicação em se levantar por intermédio das patas de trás ou uma atrofia. Quando for agarrá-lo, apoie bem a sua mão na coluna e na parte posterior do seu cachorrinho. Muitas intervenções podem ser realizadas com o intuito de tratar enfermidade, abrangendo: operação, o uso de remédios ou o isolamento. Em casos menos comuns, inclusive uma cadeira de rodas pode ser utilizada para orientar o seu cão a se movimentar. Infecções no ouvido: Trate sempre limpando no interior dos ouvidos de seu Cachorro uma vez por semana e levando-o pra o veterinário se o ouvido começar a feder ou se parecer inflamado. Obesidade: a obesidade é um distúrbio sério pra raças como Basset Hound. Displasia do quadril: Vários motivos, incluindo genética, o ambiente e dieta, auxiliam pra essa deformidade da articulação do quadril. Ainda que diagnosticados, muitos podem conviver normalmente com a doença, outros carecem o mais depressa de uma intervenção cirúrgica. Esta é uma condição hereditária em que o fêmur não adequa perfeitamente nas articulações do quadril. Alguns cachorros manifestam dor e claudicação em uma ou todas as pernas traseiras, todavia você pode não perceber sinais de incômodo em um cachorro com displasia do quadril. Ao passo que o cão vai amadurecendo, a artrite consegue se dilatar e é fundamental realizar exames de raio-x para atestar o problema. Os cachorros com displasia na anca não devem se reproduzir. Confira com o comerciante a permissão de saúde, demonstrando que o bicho se acha em perfeitas condições salutares e não há qualquer indício do transtorno. Como dito previamente, muitos motivos podem ocasionar este distúrbio: fora o genético, agentes ambientais, como o desenvolvimento rápido, uma dieta profundamente calórica ou feridas obtidas devido a saltos ou tombos em chão escorregadio.

Cuidados com o Basset Hound

Esses cães não precisam viver ao ar livre em condições exageradas seja calor ou seja frio. Mesmo que sejam ociosos, eles admiram passear durante muito tempo, em especial se encontrarem aromas que atraiam a sua atenção.

Alimentação do Basset Hound

Dose diária sugerida: 1, 5 a 2, 5 xicaradas de ração de excelente qualidade por dia, separada em 2 refeições. O quanto seu cachorro adulto consome varia do porte físico, da idade, do metabolismo e do grau de exercício físico. Nem todos os cães, assim como pessoas, carecem da mesma quantidade de comida. É praticamente impossível afirmar que um cachorro extremamente astuto irá precisar de mais ração do que um cachorro que vive reclinado. A qualidade do alimento para cães que você obtem também faz a diferença – quanto mais rico o alimento para cachorros, você vai suster o cão melhor e menos porção irá precisar ser posta na tigela. Todo mundo sabe que o Basset é propício à obesidade e ama se alimentar. Conserve seu Basset Hound em ótima forma medindo sua comida e alimentando seu cachorro 2 vezes por dia, em vez de deixar comida acessível toda hora.

Cor do pelo e limpeza

Os Basset Hounds possuem pelagem lisa e bem curta que repelem a sujeira e a umidade. Independentemente do clima, o pelo denso do Basset é capaz de proteger o cão. O Basset tem uma feição “caída” por causa de sua pelagem flexível e solta. Um tom amarelado e branco é concebível, porém raramente é visto. É capaz de haver Basset Hounds na coloração acinzentada, porém esta cor é indesejável, porque é o produto de um dna recessivo que tem sido associado a inúmeros distúrbios hereditários. A não ser pelos cuidados com a higiene dos ouvidos e das rugas da face e com as babas que o Basset Hound deixa para trás, este cão é simples de cuidar. Os seus pelos pequenos repelem a impureza e a água. Muito dificilmente você vai perder tempo banhando seu Basset Hound, a não ser que ele tenha se embrenhado em uma sujeira. Os pelos deste cão caem ao longo de todo o ano, entretanto se você escovar seu animal semanalmente, isso não irá ser um enorme problema. As orelhas ficam bastante imundas por causa dos Bassets as arrastarem pelo solo. Como o oxigênio não entra corretamente por entre os ouvidos internos, eles são suscetíveis de ter problemas nos ouvidos. Por causa disso é fundamental limpar o interior dos ouvidos do seu Basset Hound pelo menos uma vez semanalmente com uma solução definida pelo médico-veterinário. Higienize o lado de fora das orelhas para remover qualquer impureza, limpe as rugas faciais com uma flanela umedecida e abaixe-as completamente, e examine as patas para ver se há machucados no meio dos dedos das patas. Evite o mau hálito e o tártaro higienizando os dentes de seu cão regularmente. Corte as unhas do Basset Hound uma ou duas vezes mensalmente. Caso você consiga escutar as unhas clicarem no chão é porque estão bastante compridas. As garras cortadas mantêm os pés em boas situações e previnem os arranhados nas suas pernas sempre que seu Basset Hound pula em cima de você com entusiasmo para recebê-lo. Desde filhotinho, faça com que seu Basset se acostume a ser analisado pelo veterinário e também comece a penteá-lo. Examine as patas e os ouvidos, tal como as pernas para evitar enfermidades posteriores. Vá familiarizando-o com palavras amigas e belas guloseimas recompensadoras, dessa maneira as idas ao veterinário vão ser mais tranquilas e sem empecilhos.

Relação das Crianças e a raça Basset

Basset Hounds adoram crianças e podem se dar bem com qualquer criança. Seja como for, você deverá defender seu bicho de ser montado por elas ou de qualquer outra forma de malvadeza. Jamais tire os olhos do seu cachorro no momento em que ver qualquer criança se aproximando, porque as crianças podem puxar o rabo ou a orelha, fazendo com que este cão fique nervoso e revide com uma dentada. Instrua sua criancinha a nunca aproximar-se de qualquer cachorro enquanto ele estiver alimentando-se e a não tentar pegar a comida do cachorro. Os Basset Hounds usufruem da companhia de outros cães e, ainda, podem lidar satisfatoriamente com os gatos, especialmente se estes animais são revelados a eles ainda pequenos.