border collie lindo cão

O Cachorro Border Collie

Border Collie na História

Desde o século XIX apareceu o registro primário a cerca da espécie canina conhecida como Border Collie, na Grã-Bretanha. A raça veio a incorporar certos fundamentos novos na maneira como seria elaborado o trabalho de pastoreio. A maioria dos cães que possuía como prática conduzir rebanhos fazia isto ladrando para mostrar seu poder aos animais. Posteriormente, faziam marchas circulares entre o rebanho a fim de conduzi-lo a um determinado trajeto. Entretanto, com o Border Collie, foi possível guiar um gado sem a necessidade de realizar qualquer barulho.O Hemp, antepassado direto do pet Border Collie, foi a primeira raça a dirigir um rebanho sem nunca latir.O que conhecemos do cão Border Collie deve-se muito ao Hemp. Não havia um efetivo interesse à fisionomia da raça. No ano de 1906, época em que a preliminar normatização foi estabelecida, eram considerados o comportamento e a habilidade do cachorro ao pastoreio.
Inicialmente, eles foram conhecidos como “Sheepdogs”, ou seja, “cachorros pastores de ovelhas”. A nomenclatura moderna despontou no ano de 1915, no momento em que as pessoas, ficcionadas pela formosura dos “Sheepdogs” solicitaram que a American Kennel Club (AKC) considerasse a raça, porém foi exclusivamente em 1995 que ele foi, na verdade, reconhecido.

Peculiaridades do Border Collie

Sua estrutura corpórea é bem alinhada, embora sua cabeça seja levemente alongada. Em comparação com cães de mesmo gênero, a espécie apresenta um focinho ligeiramente menor. Os olhos ainda são bastante marcantes, parecendo que estão a todo o momento bem atentos a qualquer coisa que está decorrendo em seu meio, com uma forma oval e, geralmente, são da coloração castanha.
Suas orelhas apresentam-se inclinadas para a lateral, contudo como são de porte menor, nos dá a sensação de que ela está sempre de pé. Esta espécie é bastante robusta, bastante resistente, tem um corpo convenientemente distribuído e tem uma ótima constituição óssea. Isso propicia que ele consiga correr bastante e conjuntamente possuir força pra executar certas funções de trabalho as quais são habituais à espécie.
O olhar é uma das características inigualáveis do Border Collie e com certeza o artifício mais interessante da espécie. As ovelhas são surpreendentemente respeitosas ao cachorro Border Collie, com um mero olhar elas são guiadas para o lugar que o cachorro almeja. Esse mesmo jeito de olhar normalmente é voltado a outros animais e ainda os demais cachorros que costumam se sentir incomodados e quase furiosos com esse hábito.

Pelagem do Border Collie

O cachorro da espécie Border Collie é capaz de ser achado com duas diversidades de pelo: pelo semilongo formando uma crina, culotes e um rabo de raposa, e pelo curto. Mas, em todos os tipos de pelagem, o pelo é bastante denso. A segunda camada de pelagem é bem espessa e macia, propiciando ao pet Border Collie ótima proteção ao mau tempo. Enquanto , no seu focinho, a pelagem é curta e lisa. Até em função de possuir sua criação fundamentalmente virada ao trabalho, o pet Border Collie não segue um parâmetro muito fixo quanto ao perfil corporal desejado.
Ao longo dos anos o Border Collie foi sendo desenvolvido com outros cachorros que exibiam qualidades e características iguais em relação à pelagem, por essa razão este foi um item que se acentuou no efeito definitivo da espécie moderna.
Em termos de cores existem uma grande multiplicidade e possíveis marcações pra raça, em geral em preto, castanho, vermelho e ainda uma tonalidade azulada sobre um fundo branco, que nunca deve ser predominante.
Quanto à limpeza, banhos podem ser oferecidos mensalmente, entretanto as escovações devem ser frequentes para preservar o pelo constantemente na melhor fisionomia. Aos cães com uma pelagem longa, você deve escová-los todos os dias.

Estrutura Psicológica do Border Collie

O Border Collie é um cão ativo, confiável, cheio de vida e muito sagaz. Estão sempre preparados para se divertir e ainda trabalhar. A sua habilidade de aprendizagem é bastante alta e ele é um pet muito obediente perante seu proprietário, contudo é recolhido com estranhos e não muito dado a práticas de cão de vigilância ou defesa de patrimônio, como por exemplo.
Fora de ser bem obediente, o pet Border Collie é um cachorro que se acha feliz ao acatar uma ordem ou comando de seu proprietário e os seus sinais primários de fidelidade já podem ser notados desde o desmame. A fim de que você possua bastante sucesso no treino, é vital que você passe a ensiná-lo o mais prematuro possível.
Bem habituado para o ambiente familiar, o Border Collie relaciona-se bem com humanos e também com outros animais domésticos, sendo capaz de viver serenamente em casas que já possuam a existência de outros animais domésticos. Tido como dono da espécie mais esperta do planeta, esse cão também normalmente é surpreendentemente fiel, e o seu costume de ‘ficar encarando’ outros animais é capaz de fazer com que alguns deles se irritem significativamente.

Vantagens de ter um Border Collie

O Border Collie é um excelente cão de convivência. Seu temperamento um pouco auto-suficiente é capaz de fazer dele um cachorro um pouco separado, mas na ocasião em que criado desde filhote em meio de adultos acaba ficando mais necessitado deles. Ainda que relaciona-se surpreendentemente bem com espécies diferentes, ele também prefere manter-se um pouco mais afastado. Ele tem preferência por coabitar com cães da mesma raça.

O cão Border Collie é um animal absolutamente leal e esforçado aos seus donos apresentando claramente o seu sentimento de prazer em executar trabalhos e comandos típicos no momento em que ordenados por seu proprietário. Conta com um temperamento bastante ciumento e completamente protetor, sendo um pouco desconfiado em relação a as demais pessoas estranhas.
Uma aptidão desta espécie está diretamente associada a sua condição anatômica. Como dispõe de um corpo musculoso, ele tem grande velocidade pra competição de corridas ou qualquer outra incumbência na qual necessite exibir rapidez. Em seu quotidiano ele se apresenta muito receptivo ao operar em grupo. Caso seja bem ensinado, ele consegue decompor um trabalho com outro cachorro em um mesmo grupo sem problemas. Se a competição demandar uma alguma habilidade ou aptidão, portanto não se surpreenda com o que o Border Collie é apto a realizar.

Problemas comuns do Border Collie

O Border Collie é um cão musculoso e extremamente saudável, quase livre de problemas genéticos, no entanto é comum em machos distúrbios de osteocondrite dissecante, e anomalia na cartilagem. Ao longo da sua existência, o cão Border Collie é capaz de manifestar certos distúrbios na área ocular e em seus quadris, por conta disso, mesmo que não aparente nada, leve o seu cão a um médico-veterinário para exames de rotina.
Depois dos 3 anos, ele é capaz de manisfestar um problema de retina, conhecido como “Atrofia Progressiva da Retina”, que é uma anormalidade por causa da um acúmulo de melanina. Esta enfermidade, que veio a afetar 12% dos cachorros ingleses na década de 1980, alcança hoje unicamente por volta de 1% do plantel inglês.
Outra disfunção que, por infelicidade, é capaz de afetar os pets Borders Collie é a “Anomalia do Olho do Collie”, essa se caracteriza por uma mudança de lugar da retina e é capaz de aparecer muito precoce. Ela gera bastante sangramento e é capaz de chegar até à perda de visão, e 2% dos espécimes já foram registrados com essa enfermidade. Casos de Displasia Coxo-Femural (anormalidade no encaixe do fêmur e da bacia) também já foram revelados, contudo são muito mais excepcionais.
Com um tempo de vida que gira por volta dos 14 anos, o cachorro Border Collie tem uma tolerância bastante elevada à dor e que pode fazer com que determinadas enfermidades sejam escondidas solicitando a cautela dos donos para seja qual for o tipo de acidente.

Como cuidar de um Border Collie

Você deve incitar seu cachorro a realizar determinados exercícios todos os dias, pelo menos por 60 minutos, fazendo com que seu cão esteja mais saudável. Caso seja rejeitado, um cachorro desta raça ficará aborrecido e poderá começar a mastigar, até esburacar os utensílios que tem ao seu alcance. O cachorro da raça Border Collie que passa muito tempo preso, é capaz de ficar muito agitado e tornar-se destruidor.
Então, morar em uma casa ou apartamento de tamanho considerável e que tenha possibilidade a lugares abertos já é um grande começo com o intuito de manter um cão Border Collie saudável, já que seu nível de energia é bastante alto e ele precisa de locais onde seja capaz de correr e divertir-se.
Poucos cachorros são tão voltados para o trabalho como o Border Collie. Ele ama estar com os familiares.

Filhotes de Border Collie

Caso você esteja muito determinado, você possuirá bastante êxito em amestrar o seu Border Collie. Não importa a idade, contanto que você esteja determinado, você poderá adestrá-lo com bastante tranquilidade e simplicidade.
O instinto, de pastoreio do pet Border Collie é ainda em tal intensidade que inclusive os pequenos filhotes já começam a tomar a pose característica da espécie no momento em que trabalha. Diversos pesquisadores consideram que a pose característica do cachorro Border Collie faz com que as ovelhas se sintam acuadas e com medo.

Curiosidades a respeito do Border Collie

– Ainda que não seja ríspido e hostil, o Border Collie consegue se impor naturalmente. Mesmo sem aterrorizar ou amedrontar, o Border Collie é capaz de controlar todo o gado sem nenhuma complicação. Essa peculiaridade peculiar destes cães foi a primeira que realmente se sobressaiu em relação as demais espécies no fim do século XVIII, período em que os cães utilizados pra o serviço de pastoreio costumavam latir bastante e morder as ovelhas durante os serviços.
-O Border Collie é o cão mais sagaz do planeta, segundo o livro “A Inteligência dos Cães”, do autor Stanley Coren. Sugerem que é um cachorro apto a administrar o rebanho apenas com os olhos, tal como se estivesse hipnotizando animais com o jeito de olhar.
-Segundo alguns estudiosos, o nome Collie origina-se de um vocábulo anglo-saxão, que quer dizer “preto”, apesar de que não se é capaz de comprovar esta teoria. Outros exprimem que deriva da palavra Welsh Coelius, que significa fiéis, enquanto alguns certificam que o termo vem do Colley o qual se sugere a um tipo de ovelhas na Escócia. Estes cães eram bastante utilizados em divisas, daí a etimologia de seu nome “Border”: ou melhor, nas divisas de Gales e da Escócia com a Inglaterra.